Página inicial.Conheça nossas lojas.Confira nossas linha de produtos.Veja as ofertas deste mês.Confira nossas dicas para reforma e construção.Desabilite o bloqueador de pop-ups do seu navegador.Página inicial.

FALE CONOSCO


Pisos e Revestimentos Cerâmicos

Piso ou revestimento?
As diferenças básicas entre piso e revestimento cerâmico é com relação ao formato e aplicação. Os pisos, como o nome já diz, são para serem aplicados no chão e praticamente todos são quadrados, com medidas que variam entre 30 x 30cm até 50 x 50cm, existindo modelos ainda maiores. Já os revestimentos podem ser aplicados tanto no chão quanto na parede, dependendo da sua resistência, e são na maioria de formato retangular de várias proporções. Existem ainda os revestimentos quadrados, como as pastilhas e os 10 x 10cm, que são usados apenas nas paredes.
Além dos pisos e revestimentos existem outras peças cerâmicas, como azulejos, rodapés, faixas, listellos, tozettos e outras pequenas peças onde a qualidade do esmalte nem sempre é relevante.

A resistência do esmalte cerâmico
Quando falamos em resistência do esmalte cerâmico, nos referimos a qualidade do acabamento da superfície da cerâmica. A sigla P.E.I. - Porcelain Enamel Institute - é usada para classificar a resistência do esmalte do piso ou revestimento. Para cada ambiente é recomendado um nível P.E.I. diferente.
A classificação P.E.I. é numérica e vai de 1 a 5:

PEI 1 - Indica um esmalte frágil, geralmente encontrado em azulejos, não aceitando nenhum tipo de atrito. Ideal para aplicação em paredes ou em locais com praticamente nenhum tráfego, como pequenos quartos onde usa-se chinelos, por exemplo.

PEI 2 - Os pisos e revestimentos com esta classificação são ideais para aplicação em paredes ou em locais com pouquíssimo tráfego, como pequenos quartos onde usa-se chinelos, por exemplo.

PEI 3 - Este é o tipo mais usado em residências, por suportar pequeno tráfego. Pode ser colocado em praticamente todos os cômodos da casa, como quartos, sala, cozinha e banheiros.

PEI 4 - Com um esmalte mais resistente, os pisos com esta classificação são ideais para corredores de maior tráfego, entradas, áreas externas e garagens cobertas ou não.

PEI 5 - Nesta classificação estão os pisos com o esmalte mais resistente, perfeito para o alto tráfego de pessoas, como lojas, restaurantes, lanchonetes, escritórios, consultórios ou até mesmo shoppings e pequeno tráfego de veículos.

PEI x Qualidade do piso
A classificação PEI refere-se apenas a qualidade do esmalte do piso e não a resistência da peça em si. Para ser mais prático, um piso PEI 5 é mais resistente a riscos com pedras ou arrastar de objetos pesados do que um PEI 3, por exemplo; mas isto não quer dizer que o PEI 5 suporta um peso de um caminhão. A resistência a peso implica em outros fatores, como a qualidade da cerâmica, forma e materiais usados no assentamento, qualidade da base do piso, entre outros.

Se o PEI 5 é o melhor, porque comprar um piso de PEI inferior?
Os pisos PEI 5 são normalmente projetados especialmente para uso externo e possuem algumas características típicas destas aplicações, como superfície anti-derrapante, grandes dimensões (40 x 40cm ou mais), maior resistência a peso e outros. Isso torna os pisos PEI 5 não muito adequados para uso residencial, salvo áreas como quintais e garagens. Outro fator a ser considerado é seu preço mais elevado, em vista das suas qualidades.

Cuidados com a limpeza
Pisos e revestimentos cerâmicos de qualidade são muito resistentes, mas nem por isso pode-se limpa-los com qualquer produto. Mesmo num PEI 5 não recomenda-se o uso de qualquer ácido para limpeza, mesmo porque, devido a baixa aderência que o esmalte proporciona, dificilmente a sujeira "gruda" no piso. Na cozinha, por exemplo, opte por pisos e revestimentos lisos e brilhantes, que são bem mais fáceis de limpar. Confira abaixo uma tabela com alguns tipos de manchas e os produtos indicados para sua remoção:

Tipos de manchas Produto para limpeza
Graxas e óleos Água quente e detergente alcalino
Tintas Removedor de tintas
Ferrugem Água sanitária e saponáceo
Café Água sanitária ou saponáceo
Tinta de caneta Solvente orgânico (acetona, benzina)
Borracha de pneus Solvente orgânico (aguaraz) ou saponáceo
Cerveja ou vinho Detergente alcalino ou detergente com abrasivo ou água sanitária

OBS: o uso de ácidos nos pisos podem corroer o esmalte do piso ou revestimento, tornando-o poroso e mais vulnerável.